Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Vencedores inéditos vencem e comemoram com tango em Buenos Aires


Noite de sexta feira, carnaval e uma grata surpresa, a Vorc Series continua impactando positivamente o universo do automobilismo virtual com a sua Clio Cup. Nada menos que 32 pilotos deixaram de lado o primeiro dia de folia e estiveram presentes em terras hermanas para disputar a etapa de Buenos Aires no polivalente autódromo Oscar Alfredo Gálvez (Traçado nº 9), demonstrando o quanto esta categoria caiu no gosto dos amantes da velocidade.

Classificação
Com traçado bem mais curto que as etapas anteriores a disputa pela pole position foi acirrada e teve muitos postulantes. Ao fim da sessão classificatória 12 pilotos se mantiveram no mesmo segundo de diferença para a volta mais rápida. Como um grid repleto de pilotos de alto nível quem se destacou desta vez foi Pedro de Oliveira, com uma volta impecável em 1:22.583 o piloto registrou a pole position garantindo assim um ponto extra.
Gustavo Frigotto mostrou que estava disposto a defender a liderança do campeonato e com uma excelente volta (1:22.692) fechou a primeira fila.  Logo atrás vieram Marcos Furriel (1:22.755) e Caio Russi (1:22.862) completando o grupo dos ponteiros.
Carlos Barreto (1:23.036), Rafael Borgosman (1:23.137), Samuel Pontes (1:23.140), Neto Silva (1:23.290), Emerson Czerkawsky (1:23.419) e Enzo Sofiato (1:23.502) fecharam o concorridíssimo top 10.


1ª Bateria
Carros alinhados, expectativa de uma bateria alucinante, grid cheio, pista curta, pilotos disputando espaço para conquistar cada metro de pista. Ainda assim os pilotos conseguiram fazer uma largada sem acidentes, com Pedro de Oliveira se mantendo a frente e Gustavo Frigotto sustentando a segunda posição. Caio Russi teve dificuldades para encontrar uma boa posição para tangenciar as primeiras curvas e acabou ficando com o lado de fora do traçado, espalhou e por duas vezes chegou a beliscar a brita e perdeu algumas preciosas posições logo no início da corrida.
No transcorrer das primeiras voltas Marcos Furriel, Rafael Borgosman e Samuel Pontes chegaram em Gustavo Frigotto, que teve que começar a pensar em defender posição ao invés de atacar o líder da bateria, com isso Pedro de Oliveira teve um pequeno alívio e conseguiu abrir vantagem mínima, nada que fosse o suficiente para lhe dar uma corrida tranquila, mas o simples fato de não precisar defender posição toda curva permitiu que o piloto desenvolvesse melhor seu ritmo de prova. 
Rafael Borgosman errou ao tentar atacar Marcos Furriel, colocou as rodas na grama e perdeu o controle do carro e rodou sozinho, apesar de ter perdido poucas posições e ter voltado em sexto, a dificuldade em escalar novamente o grid acabou tirando o piloto da briga pela vitória.
Enquanto isso, no pelotão intermediário a resistência para negociar ultrapassagens fez com que alguns pilotos arriscassem um pouco além da conta e se envolvessem em alguns acidentes. Abandonaram por quebras em decorrência de acidentes os pilotos Tarso Marques, Daniel Gomes, Gilson Rodrigues, Marco de Andrade e Rodrigo Rocha.
Apesar de muita pressão na luta por posições a corrida se desenvolveu sem maiores alternâncias entre os líderes. Pedro de Oliveira venceu de ponta a ponta, levando assim o ponto extra pelo maior número de voltas lideradas (18) e outro ponto extra pela volta mais rápida da corrida (1:22.747).
Gustavo Frigotto conseguiu segurar os consecutivos ataques de Marcos Furriel e terminou em segundo, com o piloto da HVM fechando o pódio. Samuel Pontes, Carlos Barreto, Rafael Borgosman, Enzo Sofiato e Endrigo de Castro fecharam o top 8 para inversão de grid na segunda bateria da noite.
Os top climbers da primeira bateria foram Felipe Granado e Edgar Horst Jr, ambos conquistaram 12 posições ao longo da corrida.


2ª Bateria
Com a inversão de grid Endrigo de Castro e Enzo Sofiato dividiam a primeira fila, mas quando as luzes verdes se acenderam o carro de Endrigo largou muito mal, teve uma perda brusca de rotação na troca de marchas e o piloto caiu da primeira para a quarta posição na largada.
Enzo Sofiato assumiu a liderança apenas por alguns segundos, isso porque Rafael Borgosman, que vinha de terceiro fez excelente largada e se posicionou melhor para tomar a liderança antes da primeira curva.
Como sempre acontece nas baterias com grid invertido os ataques para escalar posições eram muito mais intensos, Enzo não conseguiu se manter entre os primeiros e perdeu várias posições, caindo para nono. Carlos Barreto, sempre fazendo corridas seguras e longe dos acidentes conseguiu se posicionar em segundo enquanto Gustavo Frigotto se apressou em negociar ultrapassagens e rapidamente conquistou a terceira posição.
Na luta pela quarta posição Endrigo de castro e Pedro de Oliveira se envolveram em um acidente, o piloto da BSP ao atacar Endrigo provocou uma batida por trás, fazendo o carro de Endrigo rodar e ir para a grama, perdendo várias posições. Quem se deu bem foi Caio Russi, que aproveitou o enrosco para assumir a quarta posição.
Na metade da corrida Rafael Borgosman seguia na liderança mantendo confortável vantagem sobre o segundo colocado. A briga do momento era entre Caio Russi, Marcos Furriel e Emerson Czerkawsky. Furriel aproveitou-se de uma embarrigada de curva de Caio para assumir o quarto posto, contudo nas voltas seguintes Caio Russi conseguiu devolver a ultrapassagem reassumindo a quarta posição.
Gustavo Frigotto seguia agressivo para conseguir a segunda posição, fez a aproximação sobre Carlos Barreto e se lançou ao ataque, chegou a ultrapassar, mas tomou um belíssimo X de Carlos Barreto na defesa de posição, neste que foi um dos momentos mais belos da corrida. O líder do campeonato ainda tentou diversas vezes fazer a ultrapassagem, mas Barreto sempre defendia com sucesso.
Quem agradeceu tamanha disputa pela segunda posição foi Rafael Borgosman, o piloto venceu a segunda bateria de ponta a ponta e ganhou o ponto extra pelo maior número de voltas lideradas (19). Carlos Barreto, com todos os méritos, terminou em um excelente segundo lugar. Gustavo Frigotto fechou o pódio e cravou a melhor volta da segunda bateria (1:22.683) também levando para casa mais um precioso ponto extra.
Na eletrizante disputa pela quarta posição, Caio Russi foi definitivamente superado por Marcos Furriel e Emerson Czerkawsky. Neto silva terminou na 7ª posição, seguido por Samuel Pontes, Carlos Reina e Enzo Sofiato no top 10.
Os top climbers da segunda bateria foram Wendel George e Daniel Gomes, ambos conquistaram 14 posições ao longo da corrida.

Após três etapas Gustavo Frigotto sai ainda mais líder com 41 pontos de vantagem sobre Neto Silva.

Já no campeonato de equipes, a Minardi Team HVM sai ainda mais líder com 45 pontos de vantagem sobre a BSP Racing.

VT da Etapa

 


A Vorc Series cruza o mundo e retorna no dia 10/03 com a etapa de Suzuka East no Japão para a segunda metade do campeonato.



Texto por Raphael Arqueti.



Leia Mais... ►

Velocidade na Lagoa Seca!


A VORC Series desembarcou na Califórnia, Estados Unidos, para a segunda etapa da Clio Cup, tendo como campo de batalha o lendário e desafiador circuito de Laguna Seca.  Trinta e três pilotos atenderam ao chamado e protagonizaram uma belíssima disputa no sinuoso traçado norte americano.

Classificação
A combinação perfeita de pista/carro trouxe todos os ingredientes para uma grande disputa. O traçado de Laguna Seca proporciona voltas alucinantes e que demandam muita concentração dos pilotos. E quem se deu melhor nas duas voltas lançadas da classificação foi o piloto Gustavo Frigotto que, nos minutos finais, cravou a pole posisiton com uma excelente volta na casa de 1:34.698 e de quebra levou o ponto extra pela volta mais rápida.
Boa parte da sessão classificatória havia sido liderada por Rafael Borgosman, o piloto fechou a apertadíssima primeira fila cravando o segundo melhor tempo (1:34.779) apenas um décimo de segundo mais lento que o pole position. Neto Silva (1:34.801) e Caio Russi (1:34.815), terceiro e quarto, respectivamente, formaram a segunda fila e mostraram que a disputa pela vitória estava em aberto e que qualquer um poderia ser o grande vencedor da etapa.
Fecharam os dez melhores tempos: Gilson Rodrigues (1:35.339), Anderson Medeiros  (1:35.411), Samuel Pontes  (1:35.598), Ricardo Senior  (1:35.599), Arthur Targa  (1:35.632) e Carlos Barreto  (1:35.741).

1ª Bateria
Apesar do elevado número de carros no grid os pilotos foram cautelosos e fizeram uma largada bastante tranquila. E quando as luzes vermelhas se apagaram quem levou vantagem foi Rafael Borgosman; tracionando melhor seu Clio o piloto se posicionou por dentro para ficar com a preferência da tomada da curva 1, tomando assim liderança e abrindo pequena vantagem sobre Gustavo Frigotto. Neto Silva, Caio Russi e Anderson Medeiros vinham logo em seguida separados por poucos metros.
As disputas por posições aconteciam a todo instante pelo grid e cada vez que os pilotos desciam velozes pelo “Saca Rolha” causavam arrepios. Com um grid tão cheio e uma pista bastante sinuosa já era de se esperar uma bateria com maior incidência de abandonos; foram 9 ao todo, sendo 4 por quebras de motor e 5 por acidentes.

Rafael Borgosman conquistou os pontos extras por liderar o maior número de voltas da corrida (13) e por fazer volta mais rápida da bateria (1:34.332), contudo, o prêmio mais importante, a vitória, foi conquistada por Gustavo Frigotto, que nos momentos finais da prova mostrou ter poupado mais equipamento e conseguiu atacar Rafael Borgosman em emocionante duelo, fazendo a ultrapassagem e sagrando-se o vencedor da primeira bateria.
Caio Russi conseguiu ultrapassar Neto Silva e fechou o pódio chegando apenas 4 segundos atrás do vencedor. Neto Silva, Carlos Barreto, Israel Muffato, Samuel Pontes e Enzo Sofiato fecharam o grupo dos oito primeiros que inverteriam o grid para a segunda bateria. Destaque para Enzo Sofiato escalou o Everest e foi o top climber da bateria, conquistando 22 posições no grid e levando assim um ponto extra para casa.


2ª Bateria
Com a inversão de grid entre os oito primeiros colocados a segunda bateria traz sempre uma pitada maior de emoção. Ainda na volta de apresentação o piloto Edgar Montelo apresentou uma falha de motor e largou dos boxes. Na largada Enzo Sofiato pulou bem e manteve a ponta, Israel Muffato assumiu a segunda posição, enquanto Neto Silva e Caio Russi fizeram ótima largada e se posicionaram respectivamente na terceira e quarta posições. Por sua vez, Samuel pontes se deu mal e cai de segundo para quinto.
Rafael Borgosman fez uma largada discreta e uma primeira volta conturbadíssima, o piloto acabou saindo levemente da pista quando disputava a sexta posição com Gustavo Frigotto, perdeu algumas posições e na sequência da volta se envolveu em outro incidente que o levaria para o fundo do grid. O piloto teve uma segunda bateria para se esquecer, pois ainda viria a enfrentar mais problemas na corrida, culminando com seu abandono da etapa.
Nas voltas seguintes Samuel Pontes conseguiu recuperar algumas posições e se encaixou em terceiro enquanto Gustavo Frigotto deixava Caio Russi para trás e começava a escalar o grid. As trocas de posições seguiam incessantes e restando 20 min para o fim da bateria, Israel Muffato foi ultrapassado Gustavo Frigotto e Cai o Russi, o piloto da Racer Clube, aliás, aproveitou o momento para fazer uma belíssima manobra e de quebra ultrapassar Frigotto.
Na briga pela vitória, Enzo Sofiato não resistiu a pressão de Neto Silva, cometeu um pequeno erro e perdeu a liderança para o piloto da BSP. Caio Russi e Gustavo Frigotto seguiam trocando de posições na pista, ambos também deixaram Enzo Sofiato para trás, com Frigotto se posicionando em segundo e Russi em terceiro.
Um pouco mais atrás Carlos Barreto começava a se destacar e ultrapassava Israel e Enzo, assumindo a quarta posição, herdando logo em seguida o terceiro posto em virtude de escapada de Caio Russi após intensa disputa com Frigotto.
Com tantas disputas acontecendo Neto Silva agradeceu e seguiu tranquilamente para se reencontrar com a vitória. O piloto levou ainda dois pontos extras pelo maior número de voltas lideradas (12) e melhor volta da corrida (1:34.616). Gustavo Frigotto em segundo e Carlos Barreto em terceiro fecharam o pódio.
Felipe Porto, Júnior Ferreira, Arthur Targa, Diogo Souto, Endrigo de Castro, Guto Rodrigues e Caio Russi completaram o top 10.
A pontuação extra para top climber da segunda bateria ficou com o alpinista Arthur Targa, ganhando nada menos que 23 posições no grid.


Com os resultados, Gustavo Frigotto abre 13 pontos de vantagem encima de Neto Silva, enquanto Caio Russi fica a 31 pontos atrás de Frigotto
Já no campeonato de equipes a Minardi Team HVM continua na liderança, agora seguida de perto pela BSP Racing e com o Racer Clube vindo em terceiro.





*Analises
Bateria 2
Enzo Sofiato > Fellipe Porto
Protesto Indeferido, foi considerado que Enzo Sofiato mudou de linha indo levemente em direção a Porto, que já tinha colocado parte do parachoque em parelho com a parte traseira de Enzo, estando Porto em uma linha unica ao lado esquerdo de Enzo.

A VORC Series retorna no dia 24/02 com a etapa de Buenos Aires que marcará a metade do campeonato.

Texto por Raphael Arqueti. 





Leia Mais... ►

Inscrições CART Series


E as inscrições para a CART Series na VORC Series estão abertas!
A categoria que vamos apresentar é a CART Series, campeonato que contará com um dos carros mais inscrivéis do AV, com o simulador Automobilista.
Serão 3 etapas disputadas a cada 14 dias.
A categoria contará com um qualifing de 10 minutos com cada piloto podendo dar no máximo 2 voltas rápidas, e as corridas serão corridas de 50 minutos, a categoria não conta com descarte nem com lastro de competição. Setup Fixo serão 3 etapas ao longo do campeonato.
Valor R$25,00

Formulário Inscrição CART Series
Lista de Inscritos
Regulamento
Download Mod (em breve no sincronizador)
Escolha Numeração
Templates
Team Speak : 54.233.116.117
Server: 
Ip: 
Leia Mais... ►