Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Esquentando a briga.


Entramos na reta final! A Vorc realizou nesta última quarta feira a penúltima etapa da T2/2017 do campeonato da Cart Series. Com as duas últimas corridas sendo disputadas em território norte-americano o palco da vez foi o circuito misto de Mid Ohio e suas sinuosas curvas em S e asfalto recheado de bumps. Na disputa pelo título Bruno Miranda e Diego Said chegaram para esta etapa com 13 pontos separando os dois pilotos. Quem será que levou a melhor? Confira abaixo no relato da corrida.

Classificação
Durante a sessão de classificação destaque absoluto para a volta voadora de Diego Said, o piloto foi o único a baixar da casa de um minuto e oito segundos e cravou a pole position com o incrível tempo de (1:07.818). Bruno Miranda, o líder do campeonato, foi o piloto que mais se aproximou e completou a primeira fila com excelente volta em (1:08.278), em terceiro Yannes Zola com o tempo de (1:08.820), seguido por Ricardo Prediger (1:08.858) e Pedro Ulisses (1:09.861). Rafael Gonçalves abriu a terceira fila largando na sexta posição registrando (1:09.975), tendo ao seu lado o piloto Wendel George (1:10.139). Fechando o top 10 Neto Silva (1:10.737) e Anderson Medeiros (1:10.958).
Nota: Levi Ávila, que havia registrado seu melhor tempo em (1:09.916), excedeu o limite máximo de voltas no qualy e foi penalizado, com isso o piloto largou na 18º e última posição.


 Corrida
Por motivos de segurança a largada lançada foi deslocada para a reta oposta e quando o safety car recolheu as bandeiras verdes foram agitadas dando início aos 50 minutos de prova. Os pilotos fizeram uma boa largada completando as duas primeiras curvas sem maiores incidentes, o único toque registrado na largada envolveu o piloto Wendel George, que foi atingido, acabou indo para a grama, mas conseguiu retornar à prova.

Diego Said e Bruno Miranda largaram muito bem e conseguiram manter suas posições. Yannes Zola e Ricardo Prediger completavam os quatro primeiros. Boa largada foi a de Neto Silva, o piloto ganhou três posições e agora ocupava a quinta colocação. Raphael Arqueti também conseguiu fazer várias ultrapassagens nos primeiros metros e conquistou seis posições na primeira volta.
Felipe Granado vinha na oitava colocação seguindo de perto Rafael Gonçalves e Ernesto Brock quando num pequeno erro acabou abrindo demais uma curva e acabou escapando para fora da pista, retornando na décima segunda posição.
O elevado nível de dificuldade para domar os carros de extrema potência entre as curvas de S e os bumps da pista ocasionavam alguns erros individuais.  Sabedores de que estavam andando na corda bamba os pilotos adotavam paciência e cautela ao tentar fazer ultrapassagens.
O primeiro abandono da noite foi registrado pelo piloto Wendel George, o piloto que vinha tendo dificuldades após um incidente na largada sofreu uma quebra de motor ao efetuar uma troca de marchas errada.
Nos primeiros oito minutos de prova Diego Said conseguiu construir uma vantagem de dois segundos e meio sobre Bruno Miranda, que por sua vez já tinha uma confortável vantagem de cinco segundos sobre Yannes Zola. Enquanto isso Rafael Gonçalves e Emerson Czerkawsky continuavam travando uma bela batalha pela quinta posição. Outro que se dava bem na prova era Levi Ávila, o piloto da Team Schnell, após ser punido e largar em último vinha fazendo excelente corrida de recuperação conquistando várias posições, chegando a ocupar a sétima colocação após bela manobra de ultrapassagem sob Ernesto Brock.
Ricardo Prediger também vinha se aproximando consideravelmente de Yannes Zola e agora passava a ameaçar seriamente o terceiro colocado.
Restando 36 minutos para o fim da prova, Levi Ávila cometeu um erro ao tentar atacar o sexto colocado e acabou causando uma colisão lateral. Com a batida o carro da Schnell ficou rodado na pista e foi acertado por outro piloto, perdendo o bico de seu carro e jogando assim fora todo progresso que havia conquistado.
Aos 34 minutos de prova a bandeira amarela foi agitada em todo o circuito e o safety car foi para a pista em virtude de um acidente envolvendo o piloto Paulo Maeda que ficou com seu carro parado em local perigoso na reta principal. Os pilotos aproveitaram o momento para antecipar as paradas de pit para reabastecimento e troca de pneus. Como optou por não parar durante a bandeira amarela Bruno Miranda assumiu a liderança.
A relargada se deu quando o cronômetro marcava 28 minutos para o fim da prova e, mais uma vez, os pilotos deram exemplo de respeito mútuo e retomaram o ritmo de prova sem provocar acidentes. Enquanto Diego Said imprimia forte ritmo para alcançar Bruno Miranda e não demorou muito para que o vice líder do campeonato reassumisse a ponta da corrida. Miranda, aliás teve uma estratégia de pits diferente dos demais pilotos e perdeu algumas posições, contudo o piloto voltou em bom ritmo e conseguiu se restabelecer em quarto, logo atrás de Emerson Czerkawsky.
Enquanto isso a disputa seguia quente na quinta colocação entre Raphael Arqueti, que havia acabado de ultrapassar Rafael Gonçalves e que agora era atacado por Yannes Zola. Gonçalves, até tentou uma manobra para retomar a quinta colocação, mas destracionou seu carro na parte suja da pista e acabou dando um leve toque no muro, entretanto foi o suficiente para que ele danificasse a suspensão de seu carro e precisasse se dirigir aos boxes para efetuar reparos. Mas o alívio de Arqueti não durou muito tempo, o piloto se viu pressionado por seu companheiro de equipe, Felipe Granado, e na tentativa de se defender dos ataques destracionou seu carro e precisou tirar o pé para não sair da pista. Granado, que vinha fazendo excelente corrida, se aproveitou do momento para assumir a quinta colocação e abrir vantagem.
A corrida seguiu para seu fim com a vitória de Diego Said, deixando viva a luta pelo título da categoria até a última etapa. Completando o pódio, em excelente corrida, apareceu Ricardo Prediger. Em terceiro Bruno Miranda, que conseguiu ultrapassar Emerson Czerkawsky nos momentos finais da corrida.
Na quinta colocação completou Yannes Zola, acompanhado de Felipe Granado, Ernesto Brock e Raphael Arqueti. Levi Ávila e Neto Silva completaram os dez melhores colocados.
Diego Said ainda levou os pontos extras pelo maior número de voltas lideradas (34) e pela volta mais rápida da corrida (1:09.212). O ponto extra para o top climber da corrida foi para Raphael Arqueti e Levi Ávila, ambos conquistaram 11 posições no transcorrer da prova.
Abandonaram em virtude de acidentes: Anderson Medeiros, Wendel George, Paulo Maeda, Wagner Antonelo, Lucas Berti, Pedro Ulisses e Rafael Gonçalves.

 No campeonato de equipes, Bruno Miranda continua na liderança porém Diego Said conseguiu ficar a apenas 4 pontos deixando a briga em total aberto para a ultima etapa.
Ricardo Prediger ainda continua com chances de titulos, mas precisa de uma combinação muito forte de resultados para sair com o titulo.

Já no de equipes, a Black Wings RT pula para  ponta, em uma briga que vai ser bem acirrada, já que a Team Schnell é vice lider apenas 3 pontos atrás e a BMRS Motorsports vem com 8 pontos de desvantagem.


A Cart Series volta no dia 07/06 para a última etapa do campeonato, no circuito oval de Fontana, Estados Unidos.
Texto por Raphael Arqueti.

VT da Etapa

Um comentário: