Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Sobrevivência nas ruas francesas.


REPORTAGEM CLIO CUP

O claustrofóbico circuito de rua de Pau, na França, recebeu a segunda etapa da  Vorc Series Clio Cup. Com seu traçado extremamente técnico e estreito, dividindo espaço com calçadas e guard rails, as duas baterias se tornaram corridas de sobrevivência em que os pilotos tiveram que demonstrar muito talento e persistência para cruzar a linha de chegada.

 Classificação
Durante a sessão de classificação, em uma acirrada disputa pela pole, Ernesto Brock confirmou o bom desempenho demonstrado ao longo da semana de treinos e cravou a pole position e garantiu o ponto extra com impressionante volta na casa de (1:20.115), tendo ao seu lado o então líder do campeonato, Neto Silva, que registrou seu melhor tempo em (1:20.224).
Na segunda fila Alexandre Oliveira (1:20.685) teve a companhia de Carlos Reina (1:21.218); logo atrás vieram Gilson Rodrigues (1:21.253) e Emerson Czerkawsky (1:21.322). Na sétima posição apareceu Atos Domani (1:21.437), em oitavo Rodrigo Zanga (1:21.911) e fechando o grupo dos dez mais rápidos Lucas Berti (1:22.565) e Ricardo Senior (1:22.604).

 1ª Bateria
A primeira bateria teve início com Ernesto Brock encontrando dificuldades na largada e sendo ultrapassado por Neto Silva e Alexandre Oliveira. Os pilotos passaram pela primeira curva de forma cautelosa para evitar causar acidentes, contudo já na curva dois, ponto de uma frenagem forte com grampo acentuado à esquerda, Ricardo Senior, que largava pela décima posição perdeu o ponto de frenagem e, embalado, tirou o carro do traçado para não atropelar nenhum rival, mas não conseguiu evitar a forte batida na barreira de pneus e o consequente capotamento que provocou o bloqueamento parcial da pista.
Carlos Reina assumiu a terceira posição num erro de Ernesto Brock, o piloto da Paraguay Racing desequilibrou seu Clio tocando no guard rail e rodou sozinho na chicane, quase ao mesmo tempo Lucas Berti também cometia erro semelhante no mesmo ponto da pista. Por sorte os carros que vinham a atrás conseguiram desviar e os dois pilotos acidentados conseguiram retornar para a corrida sem maiores problemas.
Neto Silva seguia na liderança sendo pressionado por Alexandre de Oliveira, os dois líderes demonstravam ter um ritmo mais constante que os demais e abriam confortável vantagem. Quatro segundos atrás apareciam Carlos Reina, Emerson Czerkawsky e Gilson Rodrigues em boa briga pela terceira colocação, até que Czerkawsky bateu sozinho e precisou ir para os pits reparar seu Clio, abandonando assim a briga pelas primeiras posições.
Restando cinco minutos para o fim, Ernesto Brock em excelente corrida de recuperação, depois de ter caído para a décima quinta posição, conseguiu se recuperar e em bela manobra de ultrapassagem sobre Carlos Reina assumiu a quarta colocação.
Na briga pela vitória Alexandre Oliveira, chegava de vez em Neto Silva e a diferença entre os pilotos era de apenas 0.2 segundos, até que Neto Silva não resistiu a pressão e foi ultrapassado nos minutos finais. Neto ainda tentou apertar o ritmo para recuperar a liderança, mas o piloto da BSP cometeu dois erros consecutivos e acabou colidindo contra o guard rail e perdendo a roda dianteira direita de seu Clio foi obrigado a abandonar a corrida, com isso Atos Domani assumiu a segunda colocação e Ernesto Brock via se tornar real a possibilidade de subir ao pódio após uma corrida conturbada.
Depois de vinte e cinco minutos tensos de corrida Alexandre Oliveira levou a merecida vitória, com Atos Domani e Ernesto Brock completando o pódio. Na quarta colocação chegou Anderson Medeiros, em quinto Carlos Reina, logo atrás veio Raphael Arqueti em sexto. Wendel George apesar de ter se acidentado na volta final ainda conseguiu completar a bateria em sétimo e, Neto Silva, mesmo tendo abandonado, como estava uma volta à frente de muitos pilotos no grid ainda conseguiu terminar com a oitava posição, garantindo-lhe o direito de largar na pole da segunda bateria. Fecharam o top dez Emerson Czerkawsky e Lucas Berti.
Neto Silva ainda levou os pontos extras pelo maior número de voltas lideradas (16) e pela volta mais rápida da corrida(1:20.789)
O top climber da primeira bateria foi Anderson Medeiros, conquistando 12 posições.
Abandonaram em virtude de acidentes: Ricardo Senior, Bruno Mali, Felipe Granado, Rodrigo Zanga, Gilson Rodrigues, Neto Silva e Wendel George.

Punições:Bateria 1
Ernesto Brock - 60 segundos
Atos Domani - 10 segundos
Gilson Rodrigues - 15 segundos*
Rodrigo Zanga (#37) - 10 segundos*
Raphael Arquetti - 5 segundos
Anderson Medeiros - 5 segundos

 2ª Bateria
Quando as luzes verdes se acenderam teve início a segunda bateria da noite e Neto Silva largou bem e teve tranquilidade para manter a primeira posição.  Carlos Reina foi ousado e aproveitou-se de um pequeno erro de Wendel George na curva um para assumir a segunda colocação, contudo a felicidade do piloto durou apenas uma curva, pois na curva dois o piloto errou e bateu violentamente contra a barreira de pneus e foi obrigado a abandonar. O acidente fechou parcialmente a pista e desta vez múltiplas batidas aconteceram de forma secundária.
Com isso Wendel George reassumiu a segunda posição, seguido por Anderson Medeiros, Ernesto Brock e Raphael Arqueti na quinta posição, sendo bastante pressionado Emerson Czerkawsky e Alexandre Oliveira.
Com pista livre Neto e Wendel demonstravam bom ritmo e travavam uma bonita luta pela vitória separados por menos de um segundo, mas a noite não estava boa para o então líder do campeonato; mais uma vez Neto Silva bateu sozinho e deixou seu Clio sem a roda dianteira esquerda, com isso o piloto acumulou mais um abandono na noite e Wendel assumiu a liderança provisória da corrida seguido de perto por Anderson Medeiros e Ernesto Brock, que estava em uma noite inspirada e com muito talento achou espaço para ultrapassar a BSP de Medeiros e assumir a segunda colocação.
A briga pela vitória continuava quente e as reviravoltas continuavam acontecendo. Anderson Medeiros voltou à segunda posição após uma pequena escapada de Ernesto Brock. Já na quinta posição, depois de muito resistir e segurar o pelotão, Raphael Arqueti também cometeu um pequeno erro individual e abriu espaço para a ultrapassagem de Alexandre Oliveira.
Restando onze minutos para o fim mais uma troca na liderança. Anderson Medeiros se aproveitou de um descuido de Wendel George para assumir a ponta, o piloto da Paraguay inclusive precisou ir aos boxes para efetuar reparos em seu Clio e caiu para a oitava posição. Medeiros conseguiu se sustentar na ponta por alguns minutos, mas foi bastante pressionado por Ernesto Brock e acabou sucumbindo restando seis minutos para o fim.
Mas ocupar a posição de líder estava trazendo um peso muito grande para os pilotos e mais uma vez o líder errou sozinho, Brock perdeu o ponto de frenagem na curva um e bateu de frente na barreira de pneus, o piloto ainda conseguiu seguir na prova mas perdeu a liderança novamente para Anderson Medeiros; só que inacreditavelmente o piloto da BSP também errou sozinho e bateu segundos após ter assumido a liderança, com isso o piloto precisou abandonar a corrida e a liderança caiu no colo de Alexandre Oliveira.
As posições seguiram inalteradas até o fim e Alexandre Oliveira sagrou-se o grande vencedor da noite, levando as duas baterias. Em segundo lugar chegou Ernesto Brock e completando o pódio Atos Domani. Na quarta colocação Raphael Arqueti, seguido por Emerson Czerkawsky, Wendel George, Felipe Granado e Anderson Medeiros. Fechando o top 10, Rodrigo Zanga e Bruno Mali.
A volta mais rápida da bateria ficou com Ernesto Brock (1:20.983)
Os pilotos que mais voltas permaneceram na liderança foram Anderson Medeiros, Neto Silva, Alexandre Oliveira e Wendel George com 4 voltas cada.
Os top climbers da bateria foram Alexandre Oliveira e Felipe Granado, conquistando 9 posições cada.
Abandonaram em virtude de acidentes: Carlos Reina, Lucas Berti, Gilson Rodrigues, Marcelo Cosme, Ricardo Senior, Neto Silva, Wagner Antonelo, Rodrigo Zanga e Anderson Medeiros.
Punições:Bateria 2
Ernesto Brock - 65 segundos
Raphael Arqueti - 10 segundos
Rodrigo Zanga (#37) - 35 segundos*
Felipe Granado - 5 segundos
Alexandre Oliveira - 10 segundos
Wendel George - 10 segundos

Observações:
Por terem abandonado as respectivas baterias e não ter sido possivel adicionar as punições esses pilotos ficam com impossibilidade de fazer qualifing na próxima etapa.
Gilson Rodrigues
Rodrigo Zanga (Estava em substituição caso o mesmo não participe da etapa, a punição fica para o carro de #37)

 Campeonato de pilotos
Após a rodada dupla no Circuit de Pau, Atos Domani, assumiu a ponta do campeonato com 4 pontos de vantagem para Anderson Medeiros. Ernesto Brock vem em terceiro empatado com Emerson Czerkawsky


No de equipes a BSP Racinh pula para a ponta com 11 pontos de vantagem para BSP racing 2, seguidos da HVM Racing (Paraguay Racing AV)
A VORC Series retorna no dia 02/06 para a etapa de Okayama, no Japão, certamente para mais duas baterias eletrizantes. Até lá pilotos!



Texto por Raphael Arqueti.



VT da Etapa

Nenhum comentário:

Postar um comentário