Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Vitória nas ruas da Praia Grande!!!



Depois de um breve intervalo a Vorc Cart Series está de volta para a T2/2017. O campeonato será disputado em tiro curto, com quatro etapas de tirar o fôlego. E para dar boas vindas a esta nova temporada foi escolhido o circuito de rua de Long Beach (Estados Unidos), representando um enorme desafio para os pilotos domarem estas feras de quase 900hp com motor V8 Turbo enquanto disputam posições entre os apertados muros do circuito.

Classificação
Durante a sessão de classificação destaque para a pole position de Diego Said (52.164) que travou acirrada disputa com Bruno Miranda (52.203) e Cristiano Bohessef (52.396). O trio ainda teve a companhia de Marcos Furriel (52.848) andando abaixo dos 53 segundos.
Dann Murillo (53.160) ficou com a quinta posição e abriu a terceira fila. Ao seu lado largou Victor Espíndola (53.374), seguido por Rafael Gonçalves (53.823), Ricardo Prediger (53.874), Emerson Czerkawsky (54.014) e Silvio Cividini (55.361) fechando o top 10.


Corrida
Os pilotos partiram para a volta de apresentação e, ao recolhimento do safety car, foi dada a largada. Diego Said acabou fazendo uma largada conservadora, foi atacado e caiu para terceiro. Bruno Miranda e Cristiano Bohessef aproveitaram a oportunidade para assumir a primeira e segunda posição respectivamente.
O restante do grid também fez uma largada exemplar. Os pilotos não se afobaram e fizeram as primeiras curvas sem registrar nenhum acidente. Contudo, tão logo os carros se encaixaram em seus espaços e os pilotos começaram a se sentir confortáveis para apertar o ritmo e planejar ultrapassagens os primeiros incidentes começaram a acontecer. Marcos furriel foi a primeira vítima dos muros de Long Beach, o piloto se acidentou sozinho, perdeu as duas asas de seu carro e teve muita dificuldade para conduzir até os boxes.
Na briga pela liderança Bruno Miranda era seguido de perto por Cristiano Bohessef e Diego Said; os três pilotos demonstravam claramente ter ritmo superior aos demais adversários e gradativamente começavam a se desgarrar do pelotão.
Bohessef forçando o ritmo acabou errando o ponto de frenagem e bateu de frente no muro, por sorte o piloto não danificou muito seu carro e conseguiu seguir na corrida, mas como conseqüência de seu acidente o piloto foi ultrapassado por Said e passou a receber pressão de Dann Murillo.
Na quinta posição também havia briga das boas, Rodrigo Garcia, Victor Espíndola e Ricardo Prediger seguiam separados por menos de um segundo.
Restando 44 minutos para o fim da corrida Marcos Furriel envolveu-se em novo acidente e desta vez o piloto se viu forçado a abandonar. Por questões de segurança foi necessária a entrada do safety car, com isso o pelotão se compactou mais uma vez.
Na relargada Bruno Miranda manteve a ponta, Cristiano Bohessef conseguiu se recuperar e pulou novamente para segunda colocação, já Diego Said teve problemas de ritmo novamente durante a relargada e perdeu a terceira posição para Ricardo Prediger.
Na luta pela quarta posição Victor Espíndola ensaiava uma pressão contra Rafael Gonçalves, mas o piloto acabou errando sozinho ao forçar e bater contra o muro; seu carro ficou bastante danificado e bloqueou momentaneamente a pista, causando uma colisão secundária entre seu carro e outros três pilotos que vinham logo atrás na pista (Levi Ávila, Emerson Czerkawsky e Raphael Arqueti).
Os contornos da corrida projetavam uma briga intensa pela vitória entre os pilotos Bruno Miranda e Cristiano Bohessef, contudo uma infelicidade; Bohessef acabou dividindo curva com um retardatário e acabou sendo prejudicado; a colisão entre os carros acabou acontecendo e Bohessef ainda foi jogado no muro, danificando significativamente seu carro custando-lhe várias posições e, futuramente, seu abandono.
Com Bruno Miranda seguindo a passos firmes rumo a vitória, a disputa mais importante em pista se tornou a pela segunda colocação. Ricardo Prediger entrou na alça de mira de Diego Said, demonstrando ter mais carro para a parte final da corrida o piloto da Black Wings estudou o melhor momento e conseguiu concretizar a ultrapassagem em uma manobra por fora sobre Prediger nos minutos finais.
A última disputa da noite foi pela sétima posição, com Emerson Czerkawsky pressionando o piloto da Sinister, Rodrigo Garcia e encontrando dificuldades para fazer a ultrapassagem. Contudo, num lance cerebral, Czerkawsky notou aproximação do líder da corrida para aplicar-lhe uma volta; o piloto da HVM abriu para o líder e ficou embutido na sua traseira, quando Rodrigo Garcia recebeu bandeira azul e foi obrigado a ceder passagem para o líder, a HVM de Czerkawsky mergulhou junto aproveitando o momento para fazer a ultrapassagem.
E assim a corrida seguiu para seu fim, com Bruno Miranda conquistando a vitória e ficando também com o maior número de voltas lideradas (54), em segundo Diego Said, dono da melhor volta (52.853), completando o pódio Ricardo Prediger. Em quarto Dann Murillo, seguido por Levi Ávila e Raphael Arqueti. Em sétimo, Emerson Czerkawsky, acompanhado de perto por Rodrigo Garcia, Victor Espíndola e Rafael Gonçalves para fechar o Top 10.


Os top climbers da etapa foram Levi Ávila e Raphael Arqueti, ambos conquistando sete posições ao longo da corrida.

Bruno Miranda já começa como lider do campeonato. Said vem como vice lider do campeonato.

A Team Schnell assumiu a ponta do campeonato após os bons resultados da primeira etapa

A Cart Series volta no dia 10/05 para a segunda etapa, desta vez em terras brasileiras, no circuito de Jacarepaguá.
Texto por Raphael Arqueti. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário